O melhor relógio de ponto: como escolher para minha empresa?

O relógio de ponto é dispositivo responsável pela realização dos registros de entrada e saída dos trabalhadores de uma empresa, possibilitando uma gerência da carga horária de cada um deles.
Sendo assim, investir em um aparelho adequado garante maior segurança no controle da carga horária dos colaboradores, além de economizar tempo e recursos da companhia.

Mas afinal, como escolher o relógio de ponto certo para você?
A seguir, descubra como analisar as principais necessidades do seu negócio e escolher o melhor relógio de ponto para ela.

Mas tem diferença entre eles?

Para optar pelo tipo de relógio de ponto certo, é preciso entender as principais demandas da sua empresa como o número de funcionários, por exemplo; e considerar o tempo que a companhia gasta ao fechar as folhas de ponto. Isso porque, quando a empresa faz uso de um sistema ineficaz e instável, isso acaba resultando na sua improdutividade.


Além do mais, ao escolher o dispositivo certo você estará evitando despesas extras e até mesmo o custo de manutenção do aparelho.
Para te ajudar, nós listamos os 4 modelos de relógio de ponto mais utilizados atualmente pelas empresas.

Relógio cartográfico:

Este modelo conta com uma marcação mecânica, onde o cartão de papel é inserido e a hora gravada em uma tabela com os dias do mês. Desta forma, os colaboradores deverão ficar atentos às possibilidades esquecimento pois muitas vezes grava nas colunas erradas.

Relógio cartográfico

Geralmente o cartão fica armazenado ao lado do relógio, e por isso é fundamental a fiscalização na área, para impedir que um trabalhador faça uso do cartão de outro funcionário ou que o mesmo saia, deixando o ponto aberto, contabilizando horas.

Este modelo foi largamente utilizado nos anos 70 e 80 da forma mecânica, hoje é  eletrônico e utilizado em poucos setores pois ele não é mais válido para o ministério do trabalho.  Os setores mais comuns que utilizam são empresas de terceirização de serviços, como portaria e limpeza e também construtoras e empreiteiras.

Relógio eletrônico com cartão:

Este tipo de relógio de ponto requer que cada funcionário da empresa possua um cartão ou um crachá (de proximidade ou código de barras) com seus dados. Desta forma, quando ele chegar à companhia, só precisará passar seu cartão, registrando a entrada e saída de ponto.
Comparado ao relógio de ponto cartográfico, os profissionais responsáveis pelo departamento administrativo terão um controle muito maior com o relógio eletrônico com cartão, já que todas as suas informações são automatizadas.

Você deve passar ou aproximar um crachá para realizar a marcação

Há também duas desvantagens: Primeiro que este equipamento não é mais homologado pelo ministério do trabalho. Apenas empresas que já possuem esse sistema podem continuar utilizando. A outra é que é uma das formas de marcar que mais ocorrem fraudes por conta de “empréstimos”.

Vale a pena lembrar que existe um custo de criação dos crachás a cada nova contratação ou perda.

Relógio de ponto biométrico:

O recurso tecnológico do relógio de ponto biométrico faz uso da digital do trabalhador para identificá-lo, reduzindo assim o risco de um colaborador abrir o ponto para outro. A extração dos dados pode ser por porta USB ou conectado via rede com seu software de gestão, isso é uma facilidade comparada aos modelos anteriores citados.

Um relógio de ponto biométrico tem custo mais elevado. Os modelos mais simples começam em R$ 1.500,00 e os mais completos passam facilmente dos R$ 5 mil.

Um cuidado que se deve tomar é que existem modelos de fabricação chinesa vendidos a menos de R$ 300. Estes equipamentos além de procedência duvidosa, não são reconhecidos pelo ministério do trabalho e em caso de fiscalização a empresa pode acarretar multas altíssimas. Os relógios biométricos devem seguir a antiga portaria 1510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego.

Existem algumas desvantagens destes modelos. Além do elevado custo de aquisição e instalação, toda manutenção deve ser realizada apenas pelo fabricante, tornando a empresa refém dos preços da manutenção estipuladas pela marca.

Relógios da portaria 373/11 (mais nova):

O Apponte.me Relógio é um deles. Trata-se de sistema mais simples e inovador de relógio de ponto que funciona em um tablet, fixo à parede como um relógio tradicional. Os colaboradores realizam marcação de ponto através de matrícula, pin e foto.

Neste dispositivo, os funcionários marcam seus pontos de entrada, intervalo e saída, da mesma forma que os outros tipos de relógios de pontos citados acima, porém estas plataformas de ponto da portaria 373/11 tendem a reduzir custos de equipamento, manutenção e licenças de software.

Através deste sistema, é possível ter acesso ao banco de horas, horas extras, faltas e atestados médicos de todos os trabalhadores. Estes dados pro sua vez são automaticamente armazenados na nuvem.

Ao saber qual o relógio de ponto é o mais adequado para a sua empresa, a segurança no cálculo de horas trabalhadas será muito maior. Entre em contato com a Apponte.me, que nós te ajudaremos a identificar o melhor relógio de ponto para usar no seu negócio, garantindo uma gestão muito mais assertiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *