9 de julho é feriado? (Revolução Constitucionalista de 32)

Entra ano, sai ano, e todo 9 de julho é a mesma coisa: algumas pessoas gozam de um dia de folga por conta do feriado, outras não. E a dúvida sempre fica – Afinal de contas, dia 9 de julho é feriado ou não? É o que você vai descobrir neste post:

Dia 9 de julho é feriado?

É, sim! Porém, apenas no estado de São Paulo. A data faz referência a uma série de manifestações protagonizadas pelo povo paulista em busca da queda do governo Getúlio Vargas. Posteriormente, estes atos públicos ficaram conhecidos como Revolução Constitucionalista de 32. Assim, a data também é conhecida como Dia da Revolução, Dia da Guerra Paulista e Dia do Soldado Constitucionalista.

O feriado, no entanto, passou a existir em São Paulo apenas em 1997. Isso porque foi só nesse ano que o então governador do estado, Mário Covas, aprovou o projeto de lei do deputado Guilherme Gianetti. Assim, foi implementada a Lei nº 9.947, que oficializa o feriado estadual.

O que foi a Revolução Constitucionalista?

Getúlio Vargas assumiu o governo brasileiro em 1930, após derrubar o então presidente Washington Luís e impedir a posse de seu sucessor Júlio Prestes – para muitos um golpe de estado. Em seu governo, tomou diversas decisões que desagradaram não só a oligarquia paulista, mas também a grande maioria do povo.

Getúlio então encerrou a República Velha, prometeu novas eleições e também a criação de uma Assembleia Nacional Constituinte, que promulgaria uma nova Constituição. Como não cumpriu com as promessas anunciadas, gerou grande revolta nacional pedindo sua destituição, principalmente no estado de São Paulo.

A insatisfação pública foi marcada por manifestações volumosas – sendo que a principal contou com mais de 200 mil pessoas na Praça da Sé, na capital paulista. Juntos, esses protestos contra o então presidente formaram a Revolução Constitucionalista de 32.

O movimento não teve sucesso, sendo derrotado pelas forças militares após 87 dias de luta (ou seja, terminou em 4 de outubro do mesmo ano). Porém, alguns pontos foram atendidos anos depois. Entre os principais estão a convocação de uma Assembleia Constituinte e a instituição de uma nova Constituição, em 34.

Como o primeiro dos atos públicos ocorreu em 9 de julho de 1932, esta foi a data escolhida para representar o movimento. Lembrando que essa revolução foi considerada até a história recente como o maior movimento cívico da história do estado de São Paulo (até as manifestações recentes a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff).

Curiosidades sobre a Revolução Constitucionalista de 1932

  • O estopim das manifestações foi o assassinato, por policiais, de quatro estudantes que protestavam. O fato ocorreu no centro da capital paulista, em 23 de maio de 32;
  • Os nomes dos manifestantes mortos eram Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. Após suas mortes, foi iniciado um movimento contra o governo cujo nome levava suas iniciais: o M.M.D.C.;
  • Fontes oficiais dão conta que, durante todo o período de manifestações, 934 pessoas morreram. Já as estimativas não oficiais dizem que o número é 2.200;
  • O nome das avenidas Nove de Julho e 23 de Maio (as principais que ligam a região Norte à Sul da capital paulista), fazem referência ao movimento de 32;
  • Com 72 metros de altura, o maior monumento da cidade de São Paulo foi desenvolvido em homenagem aos estudantes em questão. O Obelisco (no Parque do Ibirapuera) é um mausoléu que guarda seus corpos e os de mais 600 pessoas que lutaram por seus direitos na Revolução.

Essa é a história por trás do feriado de 9 de julho e o motivo de ele ser comemorado apenas no estado de São Paulo. Agora, quando alguém perguntar “9 de julho é feriado?” você saberá responder com certeza! Confira em nosso blog mais informações sobre o que pode influenciar no seu trabalho! Caso tenha dúvidas, entre em contato conosco!