5 dicas para contratar profissionais de RH

Você já teve dificuldade de contratar um profissional de RH? Todos sabem o que mercado de trabalho não está fácil para ninguém. Não escapam nem os próprios profissionais de RH. É preciso encontrar um jeito de se destacar em meio à multidão. Nesse contexto, os profissionais de RH são muito necessários para desempenhar diversas tarefas, entre elas recrutar os melhores candidatos, alavancar a performance e, posteriormente, garantir a permanência deles na empresa.

Portanto, o setor de Recursos Humanos é o responsável por dar valor ao capital humano da organização. Como consequência, a empresa cresce na medida em que valoriza e estimula o desenvolvimento daqueles que trabalham para ela. Ou seja, a gestão de pessoas não pode ser subestimada em nenhum momento. Mas então quais as habilidades e características que um bom profissional de RH deve reunir? Como recrutar uma pessoa para fazer a gestão de recursos humanos, sendo que, em geral, eles são especialistas nesse tipo de coisa? Abaixo, reunimos algumas dicas para solucionar a questão.

Análise do currículo

Profissionais de RH tendem a ser experts em currículos por motivos óbvios. São eles que analisam e selecionam os candidatos com base no CV. Portanto, eles devem também dar o exemplo e ostentar um currículo bem estruturado, onde não sobrem e tampouco faltem informações relevantes. Além disso, o candidato deve saber adequar o currículo de acordo com cada oportunidade/vaga que ele pretende pleitear.

Preste atenção às habilidades subjetivas do candidato

Qualidades como inteligência emocional, capacidade de trabalhar em grupo e empatia são necessárias em qualquer área, mas no caso de um profissional de Recursos Humanos elas são imprescindíveis. Observe com atenção e cautela o candidato a fim de descobrir a sensibilidade dele para as questões subjetivas, que não são ensinadas nos bancos universitários.

Identificação com os valores da empresa

Não adianta de nada o profissional ser qualificado, ter a experiência necessária, porém não se identificar com os valores da companhia na qual pretende trabalhar. É papel do recrutador avaliar essa afinidade no momento da seleção. Caso o candidato selecionado seja alguém que não está alinhado com as diretrizes da empresa o resultado será tempo perdido para ele e para a companhia. Ambos saem perdendo no final das contas.

Sempre aparece a dúvida de quem escolher.

Experiência prévia

Ganham muitos pontos aqueles candidatos que possuem experiência prévia comprovada na área. Eles estão em vantagem porque já conhecem a rotina de trabalho ao qual serão submetidos e já demonstraram, na maioria das vezes, bom desempenho atuando na área.

Vontade de aprender

Essa é uma qualidade que deve estar sempre presente. Aqueles que não têm experiência prévia podem se valer desse recurso. Ao demonstrar sagacidade, comprometimento e vontade de aprender o candidato ganha muitos pontos. Às vezes é melhor investir em alguém não tão qualificado, mas que está disposto a crescer, do que em um profissional mais experiente que não demonstra dinamismo nem aspirações.

Não há uma cartilha que garanta 100% de assertividade no recrutamento, mas é importante estar atento às dicas acima para evitar o desperdício de tempo e recursos ao selecionar alguém que não tem o perfil ideal para a sua demanda.