3 ações obrigatórias no seu RH em 2018

Este mês conversamos com várias empresas e decidimos escrever esse texto! Foi baseado nos comentários e bate-papos que tivemos com gestores de RH. Separamos então 3 coisas para você planejar em seu RH em 2018 que, segundo eles, são OBRIGATÓRIAS.

O setor de Recursos Humanos, ou RH, é a parte estratégica de uma empresa, exercendo um papel importante no bom funcionamento do negócio. O profissional costuma ser identificado com o responsável pela seleção e contratação de funcionários, mas, a verdade é que a gestão de recursos humanos exerce um papel um pouco mais abrangente.

O RH é responsável pela equipe de trabalho, no que se refere a dinâmica interna do grupo, garantindo o bem-estar dos funcionários e preservando seus direitos trabalhistas. A gestão de recursos humanos realiza ainda o planejamento estratégico da equipe, visando o melhor rendimento possível.

Confira abaixo 3 dicas para planejar o RH em 2018, de modo prático e otimizado:

1) Considere as potencialidades individuais:
Cada membro da equipe de trabalho apresenta determinadas características individuais, que podem ser mais positivas ou negativas. Um funcionário pode ser excelente para exercer determinado funções comunicativas, que demandam empatia com o público e boa oratória. Enquanto isso, outro funcionário pode ser uma negação no quesito comunicação e sair-se melhor em atividades com grupos menores, que demandem mais pesquisa e aprofundamento em produções mais solitárias.
Dessa forma, ao invés de querer fazer todos caberem num determinado padrão, o gestor de recursos humanos pode montar equipes de trabalho aproveitando cada uma das características individuais, planejando equipes estratégicas e equilibradas. Com cada funcionário podendo desenvolver-se na área em que suas potencialidades se sobressaem, a competitividade interna diminui para um nível saudável e a colaboração entre os membros aumenta.

2) Ciência dos objetivos que pretende alcançar
Planejar o RH para 2018 demanda reservar um pouco de tempo para traçar objetivamente as metas de desempenho que se deseja alcançar. Saiba quais são as demandas da empresa, quais as necessidades precisam ser sanadas e, promova a seleção de profissionais sempre levando em consideração esses objetivos corporativos.
Para sabermos qual buraco devemos preencher com os processos seletivos, é preciso estar antenado sobre quais são os rumos da empresa a qual pertencemos e sua relação com o mercado, levando em consideração o espaço que ela ocupa economicamente.
Portanto, trace planos de ação e formas de executá-los, visando alcançar os objetivos pretendidos. Ciência de onde se pretende chegar e de quais características precisamos para montar uma equipe, ajuda a desenvolver seleções mais eficientes.

3) Capacitação e plano de carreira
Com um time de trabalho coeso composto, vale a pena investir nos planos de carreira dos funcionários. Nada motiva mais ao trabalho do que sentir que existe uma meta de melhoria a ser alcançada. Para isso, treine os funcionários, invista em educação profissional, formando pessoas que estejam alinhas com a filosofia da empresa e com suas necessidades.
Sentir-se parte de algo maior é um grande fator motivacional. Por isso, invista numa visão de negócio que não objetive apenas lucro, mas em que o valor produzido socialmente seja percebido. Com isso, a equipe de trabalho deve acompanhar e entender a empresa sob essa perspectiva.
Além disso, o plano de carreira serve para que o funcionário tenha uma visão objetiva e clara do que pode conseguir, oferecendo sua força de trabalho e potencialidades para a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *